Sejam Bem Vindos!!! Este é o Visão Geral

Sejam Bem Vindos!!! Este é o Visão Geral
Um blog livre para todas as idades aqui você deixa seu comentário, crítica etc.
Não tem restrições apenas idéias voltadas para os direitos e defesas de todos...
Notícias e informações da nossa cidade, do estado, do país e do mundo...

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Empresas de fachada complicam a vida de pessoas inocentes junto a opinião publica

Empresas de fachada complicam a vida de pessoas inocentes junto a opinião publica.

     Há muito tempo que a operação deflagrada no ultimo dia 13 de maio pela Policia Federal, vinha investigando juntamente com a Controladoria Geral da União (CGU) diversas empresas envolvidas em supostos esquemas fraudulentas. Aqui quero me reportar as empresas do vizinho município de Fátima que não demonstram o menor escrúpulo ao efetuarem novos contratos.
     Está constatado que muitos das pessoas que foram detidas realmente estão envolvidas com os esquemas ilícitas que foram publicadas nas redes sociais. Contudo, pessoas de bem que nunca participaram desses atos ilícitos, mas que tiveram a infelicidade de receber "cheque ou cheques" dessas empresas como forma de pagamento por um bem vendido ou até mesmo por um serviço prestado, também foram detidos  e envolvidos no processo.
    Cabe a opinião publica saber "quem é quem", não fazendo juízo precipitado ou até mesmo insinuações maldosas. Nesse momento de protestos e vandalismo pelo qual a sociedade brasileira está passando, com a mesma ávida para descobri e execrar supostos culpados, é muito salutar que apelemos para o bom senso. Afinal executar um inocente é tão grave como ser corrupto ou corruptor.

Por: AJMSOUSA

Operação 13 de Maio: Dezoito presos são liberados no sábado; sete deixaram a prisão neste domingo

Operação 13 de Maio: Dezoito presos são liberados no sábado; sete deixam prisão neste domingo
Composição: Bahia Notícias
Os 18 presos do primeiro dia da operação “13 de Maio” da Polícia Federal (PF), que apura desvio de verbas em prefeituras baianas, que alcançam mais de R$ 70 milhões, foram liberados neste sábado (17), ao fim do prazo de cinco dias previsto nos mandados de prisão temporária. Segundo o diretor prisional da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), major Júlio César, a Cadeia Pública, no Complexo Penitenciário de Mata Escura, abrigou seis dos detidos. Os 12 restantes estavam no presídio de Feira de Santana. De acordo com a PF, outro suspeito, preso em Brasília, também seria liberado neste sábado. Neste domingo, outras sete pessoas, que se entregaram um dia depois da operação ser deflagrada, também devem ser liberadas. Entre elas, estão os prefeitos de Fátima, José Ildefonso Borges dos Santos, e de Sítio de Quinto, Clegivaldo Santa Rosa, ambos pedetistas. Com informações do jornal Correio.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Prefeitura de Feira de Santana convoca 47 aprovados em concurso público


A Prefeitura de Feira de Santana publica nesta sexta-feira, 16, a 11ª lista de novos convocados para o serviço público dos aprovados no concurso realizado em 2012. Desta vez são mais 47 nomes – em 17 meses o governo já chamou 549, grande parte é formada por professores.
 
Os nomes também podem ser vistos no site  www.seadm.feiradesantana.ba.gov.br . Agentes de trânsito, motoristas, assistente social e contador tem 30 dias, a contar da publicação da convocação, para apresentar a documentação e os exames exigidos no edital do concurso.
 
De acordo com o secretário de Administração, João Marinho Gomes Júnior, as convocações estão relacionadas às necessidades da administração pública. “Nesta lista foram chamados 25 motoristas, isto em função do aumento da frota registrada nos últimos meses”. 

1 em cada 4 professores de escolas públicas brasileiras é temporário

Um quarto dos docentes que dão aulas em escolas de educação básica mantém contratos temporários com o poder público ou são terceirizados. São mais de 450 mil professores de um total de 1,8 milhão de profissionais que lecionam em unidades públicas. Quando analisado apenas o ensino médio das redes estaduais brasileiras, os temporários representam 30% do total de professores. Em algumas disciplinas, como química e física, eles preenchem 40% das funções docentes.
Os dados são do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que divulgou agora em maio um estudo sobre os desafios do magistério da educação básica no Brasil. Para o Ipea, a precarização dos contratos de trabalho na rede pública é considerado o "problema mais proeminente" do sistema educacional brasileiro. Os professores que não são efetivos chegam a receber menos, possuem pouca segurança jurídica como empregado, devem se desvincular das redes em determinado momento e não têm direitos, como por exemplo, à assistência médica, concedida aos servidores efetivos.
"Vínculos dessa natureza são admitidos para suprir carências pontuais decorrentes de afastamentos temporários de docentes efetivos. As redes públicas os têm utilizado, contudo, como maneira de postergar a contratação de professores efetivos", afirmam os autores do estudo, liderado por Paulo Nascimento, técnico da Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais de Inovação, Regulação e Infraestrutura do Ipea.
De acordo com José Fernandes de Lima, presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE) - órgão consultor do Ministério da Educação (MEC), a recomendação repassada para as secretarias é que o porcentual de professores temporários não ultrapasse 10% do número total de docentes das redes de ensino. "Não tenha dúvida que é muito ruim e preocupante porcentuais superiores a esse. Ultrapassar esse nível tem reflexos direitos no nível de qualidade da educação que é oferecida aos alunos", afirma Lima.
Recentemente, o país figurou na posição 38 de um total de 40 países em um ranking internacional de educação, o The Learning Curve (Curva do Aprendizado, em inglês). O estudo, publicado semana passada, foi realizado pela The Economist Intelligence Unit e Pearson Internacional. O levantamento se baseou no cruzamento de dados de uma série de outros indicadores produzidos por instituições como a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).
Para o professor da Faculdade de Educação da USP Ocimar Alavarse, existem duas principais razões para as redes de ensino terem tantos professores temporários. "Uma delas é a baixa atratividade da carreira docente: falta professores interessados em ir para as salas de aula. Além disso, esses números são resultado de uma falha administrativa grave dos governos que não planejam adequadamente a realização de concursos públicos", diz Alavarse.
Ainda segundo o especialista, a situação ainda tem reflexos diretos na educação do país. "A própria imagem da profissão fica prejudicada, parece que os profissionais fazem bico. Os temporários também prejudicam o planejamento dos gestores e, claro, deixam de criar vínculos com os alunos que estão em processo de aprendizagem", fala o professor da USP.
Tamanho do desafio
Todo esse panorama se torna ainda mais preocupante quando observada a dimensão da rede pública de ensino no país. Ela concentra mais de 80% do total de matrículas em educação básica do Brasil. São mais de 50 milhões de estudantes de escolas municipais, estaduais e federais, de acordo com informações do Censo da Educação Básica de 2013 publicadas pelo MEC no início deste ano. As particulares detém apenas 17% das matrículas nesse nível de ensino.
"Além dos professores efetivos já conviveram com uma realidade de baixos salários e violência escolar, a situação do temporário é ainda pior. Ele não tem segurança nenhuma", diz Silvio Martins, vice-presidente do Centro do Professorado Paulista (CPP) - um dos sindicatos de docentes do Estado de São Paulo, que tem a maior rede de ensino do país. Segundo ele, tal situação torna a profissão ainda menos atrativa para o bom professor.
"O contrato é anual. E depois ele tem que ficar em quarentena antes de assumir novamente a função para não criar vínculos empregatícios. Não tem como atrair os melhores profissionais com um regime de trabalho como esse", afirma Martins.
Consultado sobre a postura que deveria assumir junto às redes de ensino diante desse quadro, o MEC informou que o assunto compete às próprias secretarias municipais e estaduais de ensino.

Bahiatursa: 138 prefeituras estão aptas para receber recursos no São João

Cento e trinta e oito prefeituras do interior baiano estão aptas a firmar convênio com a Bahiatursa para apoio ao São João deste ano. No total, a Empresa de Turismo da Bahia deverá injetar nas cidades baianas e na capital R$ 8 milhões para a realização do Santo Antônio, São João e São Pedro.


Do total dos municípios considerados aptos, 120 serão contemplados com recursos que vão de R$ 20 mil a R$ 100 mil. De acordo com a Bahiatursa, a Comissão de Avaliação, composta por representantes da Setur, Bahiatursa, Secult, Serin, Secom, Secopa e Casa Civil adotará critérios como tradição da festa, presença de manifestações culturais tradicionais de São João, estrutura receptiva do município como meios de hospedagem e tamanho população.


Presidente da Bahiatursa, Diogo Medrado



Em entrevista ao programa Se Liga Bocão, da Itapoan FM, o presidente da Bahiatursa, Diogo Medrado, informou que o colegiado se reúne na próxima segunda-feira (19) para definir as cidades contemplatas. O dirigente ainda confirmou a mudança do Concurso de Quadrilhas, que era realizado na Praça Municipal, no Centro, para a Praça da Revolução, no bairro de Periperi, no Subúrbio Ferroviário. Nesta sexta, Diogo Medrado se reúne com o secretário de Turismo da prefeitura de Salvador, Guilherme Bellintani, para tratar dos projetos de realização do São João em bairros da capital baiana.

Durante o bate-papo com o apresentador Zé Eduardo, Diogo Medrado, que assumiu a Bahiatursa no final de abril em substituição ao ex-dirigente Fernando Ferrero, afirmou que  nos primeiros dias à frente da empresa mista sentiu falta de um planejamento interno, como a preparação para o “São João da Bahia”. “As definições para esta grande festa estão sendo feitas agora. Tudo que chega na mesa da diretoria é para ontem”, informou.


Fonte: Bocao News

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Paciente é morto a tiros dentro de ambulância em Feira de Santana

Paciente é morto a tiros dentro de ambulância em Feira de Santana
Foto: Reprodução/Mario Sepúlveda/Folha do Estado
Um paciente foi morto enquanto era transferido de ambulância para um hospital em Feira de Santana, na manhã desta quarta-feira (14). Quatro homens em duas motos interceptaram o veículo e executaram o homem a tiros. Segundo a delegada da cidade de Santanópolis, Edileuza Sueli, a vítima havia sido baleada, mais cedo, na região próxima ao olho e estava acompanhada na ambulância pelo motorista e um parente. "Os criminosos pararam o veículo na BA-504 e pediram para as duas pessoas descerem. Eles atiraram no paciente e fugiram", explicou. Ainda de acordo com a titular, o homem havia sido encontrado pela Polícia Militar por volta de 7h30 e encaminhado para o hospital municipal da cidade, onde recebeu os primeiros socorros. Na unidade médica, ele teria confessado que era usuário de drogas. O paciente foi atacado dentro da ambulância por volta de 9h30, quando era transferido para uma unidade em Feira. O motorista do veículo e o parente que o acompanhava não ficaram feridos. A polícia ainda não esclareceu o motivo da execução e investiga quem são os envolvidos no caso.

Sobe para 26 número de presos em esquema de desvio de verba na Bahia

Subiu para 26 o número de presos na operação da Polícia Federal de combate ao esquema de desvio de verbas públicas em prefeituras de municípios baianos. De acordo com a PF, a última pessoa presa foi um servidor público que se apresentou na noite de quarta-feira (14), na Superintendência Regional de Polícia Federal na Bahia, em Salvador. Três mandados de prisão temporária ainda faltam ser cumpridos.
Operação PF;bahia (Foto: Reprodução/TV Bahia)
'Operação 13 de Maio' foi deflagrada na terça-feira
(Foto: Reprodução/TV Bahia)
"Operação 13 de Maio" foi deflagrada na terça-feira (13) em 26 municípios baianos, além de Aracaju (SE) e Brasília (DF). Segundo a polícia, o montante de dinheiro desviado chega a R$ 70 milhões.
Entre os presos, estão José Idelfonso Borges dos Santos, prefeito da cidade de Fátima, e Cleigivaldo Santa Rosa, de Sítio do Quinto, ambos do PDT.
Os prefeitos ficarão presos por cinco dias, prorrogáveis por mais cinco. A Polícia Federal afirma que os eles devem ser ouvidos entre esta quinta-feira (15) e sexta-feira (16).
Do total dos mandados de prisão emitidos na operação, dois são para prefeitos, quatro ex-prefeitos, quatro vereadores, seis secretários ou ex-secretários, além de diversos servidores públicos. Pelo menos 90 laudos periciais foram emitidos.
Esquema investigado

De acordo com o delegado José Nogueira, responsável pelo caso, os envolvidos nas fraudes desviavam verba federal do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) ou verbas estaduais e municipais. As fraudes eram cometidas por meio da contratação de empresas de fachada para eventos; contratação de empresas para obras públicas, a exemplo da construção de escolas; além de haver desvio de dinheiro do Ministério da Saúde para compra de remédios, e verba muncipal desviada também do transporte escolar.

"Essas empresas eram contratadas para diversos tipos de serviços. E logo em seguida, o dinheiro caía na conta dessas empresas, que repassavam esse dinheiro para prefeitos, secretários, ex-secretários e vereadores. Esses gestores criam uma aparência de estar tudo funcionando, mas as coisas não eram feitas de acordo com o valor licitado. Ou as obras não funcionavam ou funcionavam de forma precária", diz o delegado José Nogueira Eupídio.
Segundo José Nogueira, o dinheiro público desviado era usado para aquisição de imóveis e carros. "Muito dos bens, do patrimônio, não estão no nome dessas pessoas. Geralmente, estão no nome de alguns parentes. Esses parentes compravam fazendas, gado, imóveis, carros", relata.
A Polícia Federal relata que a investigação do esquema de desvio de verba pública começou em 2008, mas há indícios de que as irregularidades estejam sendo cometidas desde o ano de 2001.
Nogueira estima que somente no município de Fátima tenham sido desviados cerca de R$ 20 milhões. "Ficamos impressionados em relação ao número de empresas de fachada em Fátima. O que sabemos é que aquela organização que atuava em Fátima teve o poder de atuar em outros municípios e se interagir com essas organizações", explica.
Os envolvidos vão responder por mau uso de dinheiro público, lavagem de dinheiro e contra lei de licitação.

Fonte: G1

Prefeitos foragidos se apresentam à PF e são presos

pf TREZE
REDAÇÃO:  Os prefeitos dos municípios de Fátima, José Idelfonso, e de Sítio do Quinto, Cleigivaldo Carvalho Santa Rosa, se apresentaram nesta quarta-feira, 14, na sede da Polícia Federal (PF), no Comércio, em Salvador. Eles eram procurados por agentes que participavam da operação“13 de Maio”, deflagrada nesta terça, 13. Os dois são acusados de participar de esquema de desvio de R$ 70 milhões dos cofres públicos, principalmente de verba destinada à área de educação.
Além dos prefeitos, outros quatros procurados se apresentaram nesta quarta. Portanto, a PF cumpriu 25 dos 29 mandados de prisão expedidos. De acordo com a assessoria da PF, os demais são procurados, mas a expectativa é que eles se apresentem voluntariamente.
As seis pessoas que se apresentaram nesta quarta serão presas e ouvidas durante os cinco dias da prisão temporária. Após esse prazo, a Justiça vai determinar se libera os acusados ou prorroga o tempo de detenção.
Operação
A ação da PF agiu em Salvador e outros 25 municípios baianos, além de Aracaju, em Sergipe, e Brasília. A maioria dos mandados de prisão foram cumpridos na cidade de Fátima, onde foram presos ex-prefeitos, vereadores, secretários e servidores municipais.
Fonte: Jornal A Tarde

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Repórter de Cícero Dantas é denunciado por tentar abusar de adolescente pombalense


RIBEIRA DO POMBAL - “Na última segunda-feira, 13, o repórter de um jornal impresso de circulação regional, conhecido como Beto, abordou uma jovem de 13, moradora do município tentando, contra a vontade dela, segurá-la e beijá-la. A menina conseguiu fugir e com o apoio da mãe, a empresária e locutora Walentina Duarte, procurar a polícia e denunciar o agressor”.

O relato faz parte da denuncia colocado no ar pela mãe da jovem que afirmou que vai “levar o caso até o fim”, para exigir o máximo de rigor e punição do acusado, o qual foi reconhecido pela vitima e se encontra intimado a prestar depoimento na Delegacia de Ribeira do Pombal.

Walentina afirmou à reportagem da Folha Pombalense que apesar do abalo emocional a família está unida e pronta para enfrentar a questão, se dispondo inclusive a ajudar outras pessoas que conheçam ou tenham sido vitima do mesmo sujeito ou até de outro, e queiram denunciar à polícia, afirmando que poderão contar com ela. “Depois do acontecido muitas pessoas têm nos procurado com relatos absurdos dos mais variados tipos sobre essa pessoa. Mas agora ele mexeu com a pessoa errada e vai pagar pelo que fez”, desabafou. 

A Lei que trata do assunto prevê que “constranger, mediante violência ou ameaça, a ter conjunção carnal, praticar ou permitir ato libidinoso, já é suficiente para tipificar o crime que prevê prisão de 6 a 12 anos. 
Redação - Folha Pombalense

Fonte: Folha Pombalense

Ex-prefeito de Fátima e funcionários são presos em operação para combater desvio de verba

Mais de dez pessoas já foram presas pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (13), durante a Operação 13 de Maio, realizada para combater crimes de desvio de recursos públicos e corrupção praticados em prefeituras de 20 municípios baianos, além de Aracaju, em Sergipe, e Brasília. 

 
O ex-prefeito de Fátima, Oswaldo Ribeiro do Nascimento, o filho dele e ex-secretário municipal de finanças, José Roberto Oliveira Nascimento, o secretário de Educação, Cidney Andrade, a mulher dele e diretora de escola, Maria Iva Rodrigues de Carvalho, o secretário de Administração, Alan Oliveira Santos, José Wilson Batista Reis, Erivaldo Costa de Santana, José Ducival Nascimento, José de Jesus Souza, José Dias Filho e Francisco Borges de Santana, todos de Fátima, foram presos e levados para o Posto da Polícia Federal de Feira de Santana.

Todos os presos foram para o departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana para fazer exame de corpo e delito. Em seguida, eles foram encaminhados para o Conjunto Penal da cidade.
 

O motorista da prefeitura de Santa Brígida, e a secretária de Ação Social da cidade de Banzaê, Fabiana da Silva Gama, também foram presos.
 
Os atuais prefeitos baianos de Fátima, José Idelfonso Borges dos Santos, e de Sítio do Quinto, Cleigivaldo Carvalho Santa Rosa, ambos do PDT, não foram localizados e são considerados foragidos. Eles ficaram de se apresentar ainda na tarde desta terça.

Cerca de 400 agentes federais, 45 servidores da CGU e 45 da Receita Federal, participam da operação e cumprem  29 mandados de prisão, sendo 21 na região de Feira de Santana e 15 na região de Fátima, decretados pela Justiça Federal. 
 
Diretora de escola, Maria Iva Rodrigues de Carvalho
 
Segundo a PF, pelo menos R$ 70 milhões foram desviados nos municípios investigados. Sete pessoas foram afastadas de suas atividades e cargos públicos.
 
Além dos prefeitos, quatro vereadores, cinco secretários municipais e nove funcionários públicos também tiveram a prisão decretada. Os desvios foram identificados nas cidades de Fátima, Heliópolis, Ipecaetá, Aramari, Banzaê, Ribeira do Pombal, Sítio do Quinto, Água Fria, Novo Triunfo, Itiruçu, Ourolândia, Santa Brígida, Paripiranga, Itanagra, Quijingue, Sátiro Dias, Coração de Maria, Cícero Dantas, Lamarão e São Francisco do Conde.




Jovem de 15 anos envolvido com tráfico morre em Ribeira do Pombal

Um jovem de 15 anos foi assassinado na noite de terça-feira (14), no bairro do Caboré, município de Ribeira do Pombal, distante 270 km de Salvador. De acordo com informações da polícia, a vítima recebeu vários tiros e tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Policiais Civis do município investigam o crime. As informações são de Marcelo Castro, da Record Bahia.

Fonte: Bocão News

terça-feira, 13 de maio de 2014

PF prende ex-prefeitos, vereadores e secretários na Bahia

Policiais federais deflagraram uma operação nesta terça-feira, 13, em Salvador e mais 25 municípios baianos, além de Aracaju, em Sergipe, e Brasília. São cumpridos 29 mandados de prisão, incluindo seis ex-prefeitos, quatro vereadores, cinco secretários municipais e nove funcionários públicos.

Os prefeitos de Fátima, José Idelfonso Borges dos Santos, conhecido como "Nego", e de Sítio do Quinto, Cleigivaldo Carvalho Santarosa, ambos do PDT, também tiveram a prisão decretada, mas não foram localizados e são considerados foragidos.
A maioria dos mandados de prisão é cumprida na cidade de Fátima, onde foi detido o ex-prefeito Osvaldo Ribeiro do Nascimento e o filho dele, José Roberto Oliveira do Nascimento, que é secretário de Finanças.

O secretário de Educação, Cidney Andrade, e a mulher dele, Maria Iva Rodrigues de Carvalho, que é diretora de escola pública, também foram detidos.

Foram detidos também o vereador Francisco Borges de Santana e do ex-secretário de Finanças, Erivaldo Costa de Santana, além de José Uilson Batista Reis, José de Jesus Souza, Damião Santana e José Durcival Nascimento Santos, que não tiveram os cargos divulgados.

Até as 11h50, 14 pessoas foram detidas em Fátima.


Operação 

Os detidos são acusados de envolvimento em um esquema de desvio de recursos públicos e corrupção. A ação, intitulada "13 de Maio", também prevê o cumprimento de 83 mandados de busca e apreensão.

Policiais federais estiveram na manhã desta terça no edifício Atlanta Empresarial, no Costa Azul, em Salvador, onde cumpriram mandados de busca e apreensão em um escritório de contabilidade. Os agentes saíram do local com malotes e caixas com documentos.

Além de Fátima e Sítio do Quinto, o esquema criminoso era praticado nas cidades de Heliópolis, Ipecaetá, Aramari, Banzaê, Ribeira do Pombal, Água Fria, Novo Triunfo, Itiruçu, Ourolândia, Santa Brígida, Paripiranga, Itanagra, Quijingue, Sátiro Dias, Coração de Maria, Cícero Dantas, Lamarão e São Francisco do Conde.

Os acusados detidos nas cidades de Banzaê, Ribeira do Pombal, Sítio do Quinto, Fátima, Itiruçu e Sátiro Dias permanecerão no posto da delegacia da PF em Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador), de onde serão conduzidos para o Conjuntos Penal do município.

De acordo com a PF, foram desviados cerca de R$ 30 milhões. A verba ficava em uma conta do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O dinheiro seria utilizado em serviços de engenharia, transporte escolar e na realização de eventos sociais.

A ação também conta com o apoio da Controladoria Geral da União (CGU), da Receita Federal e da Assessoria de Pesquisa Estratégicas da Previdência Social. 
Com informações do Portal Atarde.

Operação 13 de Maio: Recursos desviados por prefeituras baianas chegam a R$ 70 milhões

Operação 13 de Maio: Recursos desviados por prefeituras baianas chegam a R$ 70 milhões


O montante de dinheiro desviado pelas prefeituras investigadas pela Operação 13 de Maio (veja aquiaqui e aqui) foi de pelo menos R$ 70 milhões, segundo o delegado José Nogueira, da Polícia Federal (PF), responsável pelas investigações. Inicialmente, a expectativa era de que os valores desviados girassem em torno de R$ 30 milhões. Os alvos da ação são prefeitos, ex-prefeitos, vereadores, secretários ou ex-secretários e funcionários públicos. Segundo a assessoria de imprensa da PF, 18 dos 29 mandados de prisão já foram cumpridos e muitos dos detidos foram levados para o posto da instituição em Feira de Santana, para prestar depoimento. Os prefeitos de Fátima e Sítio do Quinto, José Idelfonso Borges dos Santos e Cleigivaldo Carvalho Santa Rosa, ambos do PDT, ainda não foram presos e são considerados foragidos da Justiça, também de acordo com a Polícia Federal. Já os 83 mandados de busca e apreensão foram cumpridos na sua totalidade. A assessoria da PF informou que uma das prefeituras nas quais foram realizadas buscas foi a de São Francisco do Conde.

Operação 13 de maio: Prefeitos 'embolsavam' dinheiro do Fundeb para professores

Operação 13 de maio: Prefeitos 'embolsavam' dinheiro do Fundeb para professores
                 José Ildefonso - Prefeito de Fátima                                   
A operação 13 de maio, deflagrada na manhã desta terça-feira (13), e que busca prender dois prefeitos da Bahia começou quando houve a suspeita de malversação do dinheiro público. De acordo com a Polícia Federal, os indícios surgiram em 2009, quando os professores do município de Fátima deveriam receber de tributos R$ 1,2 mil e receberam apenas R$ 147. O resto do valor, de acordo com a PF, era "embolsado" pelos secretários e prefeito. O dinheiro, cuja soma chega a R$ 30 milhões, é do governo federal e chegava na prefeitura através do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em Salvador, agentes da PF vasculharam escritórios no bairro do Costa Azul e saíram de lá com quantidades de documentos que devem ser periciados. Segundo a denúncia, o grupo usava empresas de fachada para realizar serviços de engenharia,  transporte escolar e shows.O esquema tem sede no município de Fátima, mas agia em várias cidades do nordeste do estado há mais de 10 anos.

'Operação 13 de maio': Prefeitos de Fátima e Sítio do Quinto têm mandados de prisão

                         'Operação 13 de maio': Prefeitos de Fátima e Sítio do Quinto têm mandados de prisão
Os prefeitos José Idelfonso Borges dos Santos, da cidade de Fátima, e Cleigivaldo Carvalho Santa Rosa, de Sítio do Quinto, ambos do PDT, ainda não foram presos, mas a Polícia Federal tenta encontrá-los e o mandado deve ser cumprido em minutos. Além deles, outros seis ex-prefeitos de cidades baianas têm mandados expedidos pela Justiça para serem presos. A maior parte da Operação 13 de maio, realizada pela PF, em consonância com outras entidades, tinha como foco a cidade de Fátima, onde boa parte dos mandados foi cumprida. Outros quatro vereadores também tiveram a prisão decretada, além de cinco secretários municipais e nove funcionários públicos. As apurações conduzidas até o momento apontam a existência de uma organização criminosa, em atividade há mais de uma década, composta por funcionários públicos e empresários.

PF deflagra operação de combate ao desvio de recursos públicos em municípios da Bahia

                             PF deflagra operação de combate ao desvio de recursos públicos em municípios da Bahia
A Polícia Federal, com a cooperação da Controladoria Geral da União (CGU), da Receita Federal e da Assessoria de Pesquisa Estratégicas da Previdência Social (APE), realiza na manhã desta terça-feira (13) a "Operação 13 de Maio" com o fim de combater crimes de desvio de recursos públicos e corrupção praticados em prefeituras municipais. Estimativas iniciais apontam que pelo menos R$ 30 milhões foram desviados em 20 cidades da Bahia. Cerca de 400 policiais pederais, com o apoio de 45 servidores da CGU e 45 da Receita Federal, cumprem 29 mandados de prisão temporária e 83 de busca e apreensão, decretados pela Justiça Federal. Foi determinado, ainda, o afastamento cautelar de sete pessoas de suas atividades profissionais, inclusive de funções públicas ocupadas. A operação ocorre em 26 municípios baianos, além de Aracaju (SE) e Brasília (DF). Entre os suspeitos com prisão determinada pela Justiça, dois são prefeitos e seis são ex-gestores. Quatro vereadores também tiveram a prisão decretada, além de cinco secretários municipais e nove funcionários públicos. As apurações conduzidas até o momento apontam a existência de uma organização criminosa, em atividade há mais de uma década, composta por funcionários públicos e empresários. Eles atuavam com a finalidade de desviar recursos públicos oriundos da conta do Fundeb, além de outros de origens federal, estaduais e municipais. O grupo utilizava empresas de fachada e laranjas contratados para a realização de serviços de engenharia, de transporte escolar e realização de eventos sociais. Até o momento, foram identificadas irregularidades nas cidades de Fátima, Heliópolis, Ipecaetá, Aramari, Banzaê, Ribeira do Pombal, Sítio do Quinto, Água Fria, Novo Triunfo, Itiruçu, Ourolândia, Santa Brígida, Paripiranga, Itanagra, Quijingue, Sátiro Dias, Coração de Maria, Cícero Dantas, Lamarão e São Francisco do Conde.